REFLEXÕES SOBRE A TRANSITORIEDADE DA VIDA – FINITUDE

 

FINITUDE DA VIDA

“A finitude da vida, nos angustia, a finitude da vida nos faz viver.”

Guilherme Falcão

“Quando eu pensar que aprendi a viver, terei aprendido a morrer.”

Leonardo da Vinci

 “Quando o sol brilha, desfrute-o; quando a chuva cai, desfrute-a

Todas as coisas nesta vida – deixe que venham e deixe que se vão”

(Gyomay Kubose).

“Eu sei o que sou, mas, não sou o que sei.”  Guilherme Falcão

Reflexões de Léon Tolstoi

“Aquilo que foi e que será, e até mesmo aquilo que é, não somos capazes de saber, mas quanto àquilo que

devemos fazer, não apenas somos capazes de saber, como também o sabemos sempre, e somente isso nos é necessário.” 

Não alcançamos a liberdade buscando a liberdade, mas sim a verdade. A liberdade não é um fim, mas uma consequência. Pois Jesus disse: ” Conhecereis a Verdade,e a Verdade vós libertará ” João 8:32

 O segredo da felicidade não é fazer sempre o que se quer, mas querer sempre o que se faz

 O amor começa quando uma pessoa se sente só e termina quando uma pessoa deseja estar só.

Em verdade, as coisas boas acontecem a despeito de nossos desejos, por vezes até mesmo em oposição ao que desejamos,e muitas vezes, após nossa excitação e sofrimento por causa de coisas sem mérito.

Guilherme Falcão

Anúncios

4 pensamentos sobre “REFLEXÕES SOBRE A TRANSITORIEDADE DA VIDA – FINITUDE

  1. “Que o melhor da vida possa ser vivido intensamente, sem medo, culpa, hesitação ou
    mágoa, apenas criteriosamente percebido por todos os sentidos, visto essa transitoriedade ser aquilo que nos rege, Caminhamos mas não sabemos ao certo pra onde nem como chegaremos lá, Sabemos que a fé em Deus é o que nos dá alguma esperança e alento…e é a bússola interna que nos permite saber o que nos cabe…e até o que se sabe ou se desconfia…

    A vida é rápida em elaborar questões de múltipla escolha… Saias justas que não podem esperar… Rapidez pra saber o que é o melhor é qualidade essencial para dar movimento ao caminho. Caminho que se trilha às cegas, pois o destino nos dá pistas, mas se nega a ceder cópias do enredo antes da apresentação final.*(Orlie)

    Orlie

  2. Viver para sempre X transitoriedade da vida
    O desejo de viver e o desejo de morrer estão poderosamente arraigado no ser humano que geram o medo . Medo de viver, medo de morrer. Desejo de viver e desejo de morrer . A angustia que assola os homens e os transforma. Homens se tornam violentos, amorosos, solitários, ou gregários. Destrutivos, construtivos. Muito complicado essa questão de ser de não ser mais. Apenas nada ser. não existir.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s